quarta-feira, 6 de abril de 2011

A Dieta Sensorial - Tratamento de Transtorno de Integração Sensorial

A Dieta Sensorial - Tratamento de Transtorno de Integração Sensorial
Se a criança tem sintomas de Transtorno de Integração Sensorial conversa com seu médico (Pediatra ou Neuropediatra) que podem encaminhá-lo a um Terapeuta Ocupacional especialista na abordagem Integração Sensorial para uma avaliação. Ela pode fazer-lhe perguntas sobre comportamento, hábitos alimentares, ou preocupações de desenvolvimento em sua avaliação. Ela pode usar um questionário padronizado(Perfil sensorial) para avaliar o seu filho para disfunção sensorial.



A Dieta Sensorial


Que é uma "dieta sensorial"? Não, esta não é uma dieta de apenas determinados alimentos ou calorias determinado. Uma dieta sensorial é um termo usado para descrever as atividades sensoriais que são usadas para tratar crianças com Transtorno de Integração Sensorial. Seu terapeuta ocupacional irá criar um "menu" de atividades para fazer com seu filho. Ela terá que realizar essas atividades em uma ordem específica para criar uma "refeição" sensorial ou "snack". Assim como as dietas nutricionais, a dieta sensorial é projetado para as necessidades sensoriais de seu filho. Seu terapeuta ocupacional irá criar um plano de atividades para fazer durante o dia.
Uma dieta sensorial é um programa de atividade planejada e programada, que inclui uma combinação de alertas, calmante, e organização de atividades. É baseado no princípio de que certas atividades que terão um efeito modulador sobre o sistema nervoso, por um período de tempo limitado e, portanto, deve ser repetido durante todo o dia. Através do uso de uma dieta individualizada sensoriais, incorporando toque pressão profunda, o trabalho pesado, e movimento, uma pessoa torna-se mais concentrada, adaptáveis e habilidosos em suas atividades diárias.
Ensine as crianças a regular o seu sistema sensorial com a Dieta Sensorial
- Movimento e equilíbrio (vestibular)

- Movimento e Resistência (propriocepção)

- Tátil

- Motor-Oral

- Visuais, auditivas e olfativas


Atividades que são tipicamente de ALERTA sensorial





- andar rápido, pular, saltitar, polichinelo,pular corda, trilha com obstáculos( cama elástica, tábua de equilibrio, balanço)

- música - freqüências mais baixas que provocam o movimento (bateria), enquanto que as freqüências mais elevadas podem envolver a atenção (flautas)

- temperaturas frias (incluindo alimentos)

- escovação rápida e toque leve e profundo

- movimento rápido, especialmente rotação

- sabores azedo ou picante

- usar os músculos para o "trabalho pesado" de empurrar, puxar, contra a resistência (tende a ser tanto de alerta e de organização, isso pode ajudar a diminuir "motores muito rápido" e aumentar "os motores muito lento")




Atividades para ACALMAR o nivel sensorial


- Atividades táteis (pintura,argila,areia,massinha, água, colagem com cereais (feijão)

- música lenta (clássica ou sons de natureza - pássaros,ondas, água)

- toque de pressão constante e firme, ou apertar (abraço forte, compressão profunda,sentar em cima de almofadas ou puff)

- usar os músculos para o "trabalho pesado"(empurrar uma parede, puxar uma corda, carregar livros)

- sabores doce (pirulito, suco com canudinho)

- movimentos lineares lentos com ritmos(rede e balanço)

- Relaxamento com pressão profunda


Massagem toque profundo -Relaxamento.



5 comentários:

  1. adorei a reportagem! bjs saudades

    ResponderExcluir
  2. Oi Maria Clara! estava pesquisando dobre andador de empurrar e achei seu blog. Adorei!!! Essa reportagem em especial, me lembrou do meu sobrinho de 1 ano e meio, que parece ter esse problema. Ele ainda não fala nenhuma palavra corretamente, e não se esforça para se comunicar, tbm parece ter um atraso motor. A fonoaudióloga falou que foi por falta de estímulo, será que é só isso mesmo??

    Amei o blog, vou seguir e aproveitar todas as dicas!!!

    beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi Gabriela, o atraso motor junto com a demora da fala pode ser por falta de estímulo, ou por algum outro distúrbio mais sério. O ideal seria levar a criança para fazer uma avaliação com um neuropediatra, pois ele vendo a criança teria mais condição de dar um parecer.
    Com relação ao andador, se vc precisar de ajuda para escolher é só pedir, pois são muitos modelos diferentes e depende muito da criança que vai usar.
    bjs
    Maria Clara

    ResponderExcluir
  4. Gostaria sim de uma orientação para comprar um andador para minha filha! Ela já escala sofá, objetos, cama..para ficar de pé. Quando a seguramos ela dá alguns passinhos. Hoje tem 8 meses. Pensei naqueles andadores de empurrar que são feitos de madeira, tipo carrinho de picolé, mas não achei para comprar.

    beijo

    ResponderExcluir
  5. Oi Gabriela, esses de madeira eu nunca vi vendendo no Brasil o que eu tenho na clinica é importado, alguns pacientes já pegaram o molde e madaram fazer no marceneiro.
    vou te mandar alguns sites que vendem:
    -http://www.adaptivemall.com/kaywalwag.html (esse é o q tem na clínica)
    -http://www.amazon.com/gp/product/B0002HYDPY/ref=pd_lpo_k2_dp_sr_3?pf_rd_p=1278548962&pf_rd_s=lpo-top-stripe-1&pf_rd_t=201&pf_rd_i=B00005AWB5&pf_rd_m=ATVPDKIKX0DER&pf_rd_r=085S35CMHHVEYBE13XFR

    Esse da fisher price é legal pq ele tb serve de triciclo e é mais estável
    -http://www.americanas.com.br/produto/7354481/bebes/passeio/andadores/andador-dino-fisher-price
    De qualquer forma o ideal seria vc comprar um desses de empurrar, pq aqueles tradicionais que a criança senta e sai andando mudam a biomecânica da marcha fazendo com q a criança aprenda a andar de forma errada.
    bjs
    Maria Clara

    ResponderExcluir